Você vive de um jeito que seria capaz de alegrar-se com a idéia de que tua vida poderia retornar infinitas vezes tal como vc a vive hoje? Ou seja, se tudo estivesse inserido em um circuito de eterno retorno de si, você, tal como é agora, se sentiria desejado por você mesmo? você desejaria o eterno retorno de tua vida e dos acontecimentos que dela fazem parte?

Nietzsche serviu-se da máxima:
Torna-te quem tu és!

Seria essa uma das grandes contribuições da sua Filosofia da Diferençapara a humanidade reencontrar suas forças, seu impulso vital?

Eu diria, torna-te filho do acontecimento!

Teu segundo nascimento depende do que você faz daquilo que te acontece:
há algo no que acontece, um combustível inesgotável que pode ser posto a
serviço da criação de si, um ‘si’ como potência de criar valores e realidades.